Operação remota de equipamentos de exames de imagem

Operação remota de equipamentos de exames de imagem

COMO PODEMOS OPERAR REMOTAMENTE OS EQUIPAMENTOS DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA E TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA SEM AFETAR A QUALIDADE DOS EXAMES DOS PACIENTES?

OBJETIVO

A Jornada Digital do Paciente tem como objetivo facilitar a interação do paciente com a área de Diagnóstico por Imagem do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), digitalizando o contato entre ambos. Com isso, busca-se desenvolver uma experiência humanizada e centrada nas necessidades do paciente, aumentando a eficiência de processos e gerando economia dos recursos públicos.

A chamada busca soluções inovadoras que possibilitem operar remotamente os equipamentos de Ressonância Magnética e/ou Tomografia Computadorizada de diferentes fabricantes, de forma eficaz e de rápida implementação para auxiliar a realização desses exames.

BENEFÍCIOS

  1. Acesso às equipes técnicas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) e da Companhia de Processamento de Dados de São Paulo (PRODESP), para orientação, apoio na execução de provas de conceito e testes pilotos, além de troca de informações técnicas, de caráter não sigiloso;
  2. Direcionamento ao HCFMUSP ou a outras Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação (“ICTs”) ligadas à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo (SES) para realização de testes, casos de uso e projetos piloto;
  3. Aplicação da solução em ambientes de uso real para testagem e validação, tanto
  4. tecnológica como mercadológica;
  5. Conexão com potenciais fornecedores e parceiros para o escalonamento da implantação em escala da solução apresentada;
  6. Apoio para desenvolvimento do modelo de negócio da empresa para implementação da solução inovadora na Administração Pública;
  7. Suporte para a internacionalização das soluções que tenham sido implantadas com sucesso pelo Estado de São Paulo no âmbito desta chamada pública;
  8. Conexão entre os proponentes dos projetos selecionados com investidores-anjo e fundos de venture capital, bem como fontes de financiamento público e privado de PD&I;
  9. Exposição e publicidade dos projetos implementados, contendo menção informativa à sua utilização pelo Estado de São Paulo.

CRITÉRIO DE SELEÇÃO

A Comissão de Análise fará a verificação das propostas de acordo com os seguintes critérios:

  1. Capacidade de desenvolvimento e disponibilização a solução;
  2. Alinhamento técnico da solução com o desafio;
  3. Diferenciais da solução em relação a outras tecnologias e opções existentes no mercado;
  4. Estágio e barreiras de desenvolvimento;
  5. Prazo para o produto estar disponível para implantação em escala;
  6. Atendimento às características obrigatórias e desejáveis descritas no edital.

 

Compartilhe este desafio:

Outros desafios:

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
902
Execução:
Parceiros estratégicos:
Realização: