Diversidade e inclusão: uma inovação de impacto para um futuro melhor

Diversidade e inclusão: uma inovação de impacto para um futuro melhor

O anseio por mudanças e a proposta por uma nova realidade é um desejo latente em quase todos os brasileiros. A esperança de um futuro melhor existe, mas só será colhida no futuro, se plantarmos as sementes dessas ações agora. E não há como falar de mudanças para reduzir as desigualdades e seus efeitos colaterais sem considerar três fatores-chave que fazem essa dinâmica acontecer: diversidade, inclusão e inovação. 

Como ferramentas que caminham lado a lado, projetos sobre Diversidade & Inclusão e projetos de inovação, tanto no setor público quanto no setor privado, têm como objetivo desenvolver soluções através de serviços para melhorar a vida da população e atuar na construção de um futuro melhor, seja promovendo oportunidades para que grupos minoritários se desenvolvam ou contribuindo por meio de alternativas para a redução da desigualdade social existente no país. 

Uma pesquisa global sobre Diversidade & Inclusão realizada pela PwC apontou que para 76% dos entrevistados – incluindo colaboradores, clientes e investidores – é fundamental que a diversidade seja uma prioridade e um valor central dentro da organização, enquanto 33% ainda acredita que a diversidade é uma barreira ao avanço corporativo e, apenas 5% das empresas participantes declararam obter êxito em suas ações internas a respeito do tema. 

Ainda que longe do “cenário ideal”, para promover um futuro melhor em termos de justiça social e igualdade, a pauta sobre diversidade e inclusão – que vêm ganhando proporções cada vez maiores – se tornou indispensável, não só para organizações que desejam crescer e prosperar, como também para resolver os desafios enfrentados pela sociedade, como por exemplo, o desemprego e a desigualdade estrutural oriunda da má distribuição de renda.

O uso de dados como aliado para fomentar o impacto positivo do futuro que queremos construir 

Além do mercado financeiro, a sociedade está exigindo das organizações que seja retribuído – em forma de produtos, soluções, serviços e políticas inclusivas – parte do esforço e do investimento que ela faz, caminhando em direção ao “futuro melhor”. Entretanto, para proporcionar tais mudanças e fomentar o desenvolvimento socioeconômico do país, é preciso usufruir da inteligência de dados, que cumpre um papel fundamental na implementação de novas estratégias para temáticas sociais dentro das organizações, ao facilitar a compreensão do cenário demográfico atual e do ambiente socioeconômico da qual está inserida. 

Com base em pesquisas, é comprovado que a conexão entre líderes e colaboradores diversos – em termos de crenças, etnias, gêneros, orientação sexual e etc. – aumentam o lucro das organizações. Uma pesquisa realizada pela McKinsey, em 2018, explica o por quê a diversidade é tão importante ao mensurar não apenas a lucratividade da organização, mas também a criação de valor a longo prazo, considerando e explorando a diversidade de forma ampla, que vai muito além de gênero e etnia, em diferentes níveis da organização. 

De acordo com a pesquisa, foi descoberta uma correlação positiva entre diversidade de gênero nas equipes executivas e medidas de desempenho financeiro. As empresas com quartil superior em diversidade de gênero no nível executivo em todo o mundo, tinham 21% de probabilidade de superar seus pares em termos de margem operacionaltambém conhecida como margem EBIT – e 27% de probabilidade em superar seus pares na criação de valor a longo prazo.

Já a diversidade étnica e cultural nas equipes e no conselho das organizações está positivamente correlacionada com a lucratividade mais latente. Equipes com maior diversidade étnica têm 33% a mais de chances de superar seus pares em termos de lucratividade. Isso acontece porque organizações com cultura pautada na diversidade e na inclusão promovem ambientes plurais, onde as pessoas se sentem estimuladas e valorizadas para contribuir com novas ideias e propor novas soluções para atender às demandas de uma cartela de clientes que também é plural. Além disso, promover a inclusão das pessoas, contribui para uma cultura fundamentada na empatia, promovendo comportamentos que minimizam o preconceito e auxiliam no desenvolvimento humano dos colaboradores, desenvolvendo, também, ambientes acolhedores e propícios para estimular a criatividade e a inovação, o que resulta em melhores ideias e soluções nesses tempos que nos pedem por tantas mudanças estruturais – e urgentes! 

Da pauta para a inovação

Do ponto de vista social, as empresas existem para colaborar com as pessoas e com o país, desenvolvendo soluções, produtos e serviços que atendam às problemáticas do cotidiano e retribuam aos esforços da população. Alinhar a organização com a pauta de diversidade e inclusão promove oportunidades para minorias que, normalmente, não teriam as mesmas chances dos grupos maioritários ou que poderiam despender de muito mais esforço para conseguir obter crescimento pessoal e desenvolvimento para melhores ofertas de trabalho dentro das organizações, por conta de questões sociais e, até mesmo, por vieses inconscientes. 

Reconhecer oportunidades para gerar impacto positivo na sociedade é o ponto de partida para desenvolver ações de diversidade e inclusão, relacionadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e conectadas com o ecossistema de impacto no país, atuando na redução de injustiças, e na redução dos contrastes causados pelas desigualdades, tanto a nível social quanto a nível econômico, estabelecendo valores centrados na saúde e no bem-estar das pessoas. Se você gostou do tema e quer aprender como praticar a Diversidade & Inclusão dentro da sua organização, clique aqui e descubra como a sigla ESG pode te ajudar a desenvolver um planejamento eficaz.

Compartilhe:

Outros posts:

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
9134
Apoio:
Execução:
Realização: