O que significa inovar em governo para promover soluções que salvam vidas?

O que significa inovar em governo para promover soluções que salvam vidas?

Confira como a inovação vem contribuindo para inúmeros avanços tecnológicos na área da saúde. Novas soluções e entrega de valor definem o futuro da saúde pública do país.

O ano era 2020. Confinados em casa, o que pensamos ser uma quarentena de apenas quinze dias, se tornou um isolamento social de aproximadamente dois anos. Uma pandemia sem precedentes. Sentimos nossas vulnerabilidades à flor da pele. E, então, nos reinventamos – praticamente – da noite para o dia. Vimos nascer soluções eficazes, pautadas na urgência e no imediatismo, sendo colocadas em prática para socorrer e salvar incontáveis vidas.

Porém, o crédito de tamanha agilidade no desenvolvimento de soluções para enfrentar desafios gigantes de interesse público não deve ser dado apenas à urgência de promovê-las de forma eficaz e no menor tempo possível. Mas, sim, para a união de múltiplos atores e setores que tornaram possível incorporar a inovação pública para promover testes e soluções com tecnologia de ponta em hospitais, laboratórios e institutos que contribuíram para o combate da Covid-19 e de outras doenças.

Durante a pandemia, a inovação em governo abriu portas para o desenvolvimento de soluções que se tornaram realidade e definiram um novo patamar para a saúde pública do país, tornando-a mais acessível para todas as pessoas. Desde a telemedicina, o atendimento online 24 horas para emergências e o acompanhamento médico remoto até o uso de Inteligência Artificial para diagnóstico complementar da Covid-19 e o acompanhamento dos pacientes testada no Hospital das Clínicas em parceria com o IdeiaGov, diversos benefícios foram gerados não só para a população, mas para profissionais da saúde e para o próprio poder público que fomenta o desenvolvimento econômico e social do país através da melhoria dos serviços prestados.

A nova era da saúde digital

Certamente, uma das áreas mais impactadas pela 4ª Revolução Industrial, a “nova era da saúde digital” não só a tornou mais acessível e democratizada, como também continua revelando seus inúmeros benefícios, como por exemplo: 

  • Maior assertividade nos diagnósticos médicos;
  • Maior garantia de que não haverá perda de informações do histórico de saúde dos pacientes, através de prontuários eletrônicos;
  • Melhoria na experiência do paciente durante toda a jornada do tratamento;
  • Atendimento médico personalizado a partir das particularidades de cada indivíduo, garantindo maior assertividade e aderência nos tratamentos propostos;
  • Geração de dados que contribuem para pesquisas acadêmicas e novas soluções;
  • Atendimento online remoto, otimização do espaço físico e diminuição no tempo de espera para obter atendimento;
  • Soluções em escala com o objetivo de agregar valor e melhorar a vida da população;
  • Melhoria na gestão de recursos públicos hospitalares;
  • Redução de custos operacionais.

Desafios no preparo do ecossistema

A tecnologia é uma ferramenta que cumpre um papel fundamental ao resolver problemáticas públicas, especialmente os desafios mais complexos. O Sistema Único de Saúde – SUS, por exemplo, é o maior sistema de saúde pública do mundo e trabalha para atender a demanda de aproximadamente 210 milhões de habitantes por todo o país – compreendendo suas desigualdades sociais e territoriais. Entretanto, para que a implementação da tecnologia como parte da solução seja eficaz, há muitos outros desafios que precisam ser resolvidos paralelamente, incluindo a adoção de uma abordagem centrada nas pessoas para redesenhar serviços de saúde. 

“Colocar a ciência à serviço da população exigiu o preparo – e desenvolvimento – de todo um ecossistema que, muitas vezes, não está maduro o suficiente para receber determinados avanços”, compartilham Ivisen Lourenço, Gerente de Inovação e Ecossistema do InovaHC e Sandra Coccuzzo Sampaio, diretora do Centro de Desenvolvimento Científico do Instituto Butantan durante a  2ª Edição do Fórum de Inovação em Governo do IdeiaGov

A medida em que o ecossistema de inovação avança, podemos continuar superando desafios e alavancando a saúde para patamares ainda mais altos, desenvolvendo um sistema de saúde centrado nas pessoas, integrando resultados de exames laboratoriais com fatores sociais da saúde do indivíduo: condições socioeconômicas do paciente, hábitos do dia a dia e condições do espaço físico onde reside para tratamentos mais assertivos a partir da compreensão das singularidades de cada um. 

A união entre tecnologia e saúde tem potencial para melhorar a vida de médicos e pacientes, alavancar novas pesquisas acadêmicas e descobertas, além de contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do país. Reduzir o número de mortes, descobrir novas curas, prever possíveis pandemias, aliviar a dor e as inquietações da população no que diz respeito à saúde pública para que cada vez mais vidas possam respirar aliviadas, são apenas algumas das possibilidades que o investimento na tecnologia como parte integrante das soluções aos desafios públicos nos apresenta. 

Quer saber mais? Assista o painel Inovação em governo na saúde: experiências do Hospital das Clínicas e do Instituto Butantan que aconteceu durante o 2º Fórum de Inovação em Governo do IdeiaGov.

Por: Janaína Marsolla

Compartilhe:

Outros posts:

guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
jose antonio

um governo que investe em pesquisas e inteligência artificial , investe em futuro para nossa geração .

10876
Execução:
Realização: